CONSTRUÇÃO CIVIL


CONSTRUÍMOS HOJE O FUTURO
 

A 1st Value Consulting tem como principal compromisso, conseguir conciliar a construção civil com a sustentabilidade, promovendo desde a fase de projeto a utilização de técnicas e materiais amigas do ambiente.

CONSTRUÇÃO NOVA


LSF  solução fácil rápida e económica

Conhecedores do mercado, apoiamos o cliente em todo o processo de promoção imobiliária, desde a seleção do terreno a adquirir, até á conclusão da obra e obtenção do licença de utilização.

Antes da aquisição do terreno:

  • Procuramos terrenos que satisfação as exigências e necessidades do cliente;
  • Após encontrado o terreno, tratamos de todo o processo de avaliação e estudo prévio da viabilidades construtiva; económica e financeira.
  • Com base no estudo prévio realizamos um ante-projecto que servirá de base ao projecto final.

Após a aquisição do terreno:

  • Realizamos o projecto de arquitetura e especialidades, tratamos da obtenção da licença de construção civil;
  • Executamos e acompanhamos a obra através de processo de gestão e auditoria;
  • Acompanhamos todo o processo incluindo a venda final dos imóveis se for caso disso;
  • Caso seja necessário trataremos do crédito à construção e seguros associados;
  • Em caso de promotores  garantimos um rendimento liquido acima da média para o sector.

REABILITAÇÃO IMOBILIÁRIA


Experientes na avaliação e realização de projectos de Reabilitação Imobiliária, propomos ao cliente uma parceria impar, através de uma seleção criteriosa dos imóveis, justificada por um estudo prévio da viabilidade construtiva / económica.

Após a aquisição do imóvel:

  • Realizamos o projecto de licenciamento e de execução;
  • Executamos e acompanhamos a obra através de processo de gestão e auditoria;
  • Acompanhamos todo o processo incluindo a venda final dos imóveis;
  • Caso seja necessário trataremos do crédito à construção e seguros associados;
  • Garantimos um rendimento liquido acima da média para o sector.

SISTEMAS DE CONSTRUÇÃO


CONSTRUÇÃO AMIGA DO AMBIENTE

LIGHT STEEL FRAMING (LSF)


Light Steel Framing é um sistema construtivo em que o aço é o principal material estrutural. É revestido externa e internamente com elementos industrializados de alta qualidade, que conferem ao produto final conforto, durabilidade e segurança.

Todos os perfis são aparafusados de acordo com um projeto a apresentar.

A palavra Light designa uma construção leve, ou seja, o aço utilizado é conseguido pela moldagem de chapa de aço com baixa espessura enformado a frio.

As formas dos perfis são conseguidas através de quinagem ou perfilagem.

Os perfis metálicos utilizados possuem baixo peso. Daí a designação completa Light Gauge Steel Framing, ou seja, estruturas de aço leve.

O termo Light ressalta igualmente a flexibilidade, dado que permite qualquer tipo de acabamento exterior e interior. Além disso, o peso próprio do edifício é baixo, não só porque a sua estrutura é leve, mas também porque o Light Steel Framing é utilizado para edifícios de altura reduzida.

Os demais componentes do sistema são:

  • Perfis de aço galvanizado;
  • Parafusos;
  • Placas de OSB.

MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO 

A estrutura em aço é constituída por montantes e vigas em aço galvanizado enformado a frio. Tanto a liga de aço como a configuração das suas secções, espessuras e orifícios espalhados entre peças e conexões, são adequados ao nosso tipo de construção, cumprindo a legislação estabelecida pelos Euro códigos.

As peças metálicas variam tanto na secção como na espessura sendo usadas entre os 0,8mm até 2,50mm de espessura.

A qualidade térmica e acústica das nossas construções contam com o excelente desempenho das lãs minerais e telas refletoras, que são colocadas nas cavidades e espaçamentos dos perfis e vigas, as espessuras destas podem oscilar entre 40 a 120mm, com densidades de 40 a 90 Kg.

Naturalmente, consoante a especificidade do projeto e do clima, poderão ser aplicados outros materiais também com excelentes resultados.

São utilizados nesta função, placas com elevado poder de estanquicidade, compostas por lâminas de madeira orientadas e resinas OSB.

A aplicação destas placas, permite uma correta distribuição de cargas, permitindo a utilização de vários tipos de materiais segundo as exigências dos projetos, tendo em conta o isolamento acústico, térmico e acabamentos exteriores.

Os revestimentos interiores são efetuados em placas de gesso cartonado que conferem um acabamento fino e resistente, também tendo como função a regulação e equilíbrio da humidade no respetivo ambiente, bem como o aumento da capacidade e resistência a incêndios, entre outros.

No exterior é usado o sistema E.T.I.C.S e respetivos rebocos termicos e outros revestimentos tais como pedra, vidro, painéis fenólicos , madeira etc.

SISTEMA CAPOTO (E.T.I.C.S.)


External Thermal Insulation Composite System

eficácia

versatilidade

arquitetura contemporânea

O Sistema ETICS (External Thermal Insulation Composite System) é um sistema de isolamento térmico pelo exterior que é vulgarmente usado na construção civil e que é constituído por:

  • cola;
  • isolamento;
  • camada de base armada com rede de fibra de vidro;
  • camada de primário;
  • revestimento final.

 

Muita gente não conhece este sistema por ETICS, mas se se falar em cappotto difícil será encontrar profissional na área da construção que não saiba do que se fala. Contudo é errado atribuir-se esse nome, pois cappotto é marca, e ou se trata mesmo dessa marca, ou então é um erro que não deixa de ser grave. Tendo em conta as exigências energéticas actuais, esta é uma solução técnica de elevada qualidade e que permite obter bons resultados. Conheça de seguida as vantagens do sistema ETICS.

  • Redução das pontes térmicas: eliminando diversas pontes térmicas, como por exemplo as ligações entre elementos estruturais e alvenarias, possibilita que seja necessário uma espessura menor de isolamento, para que se obtenha o mesmo coeficiente de transmissão térmica da envolvente do edifício;
  • Número variado de soluções de acabamento: não condiciona a liberdade criativa dos projectista, permite diferentes soluções de acabamento que abrangem diferentes gostos;
  • Paredes mais leves: o facto de este sistema permitir que as paredes sejam mais leves contribui para uma menor carga permanente sobre os elementos estruturais, aligeirando assim a estrutura do edifício;
  • Economia a longo prazo: contribuindo para uma melhor eficiência energética do edifício, ajuda com que a longo prazo a casa se torne económica pois as necessidades de aquecimento e arrefecimento serão menores;
  • Aumento da área habitável: uma vez que o normal é substituir-se a solução parede dupla com isolamento por parede simples mais sistema ETICS, as paredes exteriores têm menos espessura, o que aumenta a área do interior da casa;

Adequado para reabilitações

É possível colocar o sistema ETICS em fachadas degradadas, conferindo-lhes assim um aspecto novo, sem incomodar os habitantes do edifício.

SUSTENTABILIDADE


VANTAGENS DO NOSSO SISTEMA CONSTRUTIVO

QUALIDADE TÉRMICA A+

QUALIDADE ACÚSTICA

ANTISSÍSMICA

SUSTENTABILIDADE

EFICIÊNCIA ENRGÉTICA

RAPIDEZ DA CONSTRUÇÃO

SISTEMAS DE ENERGIAS RENOVÁVEIS


ECONOMIA DE ENERGIA, DINHEIRO E RECURSSOS

MICROGERAÇÃO 

É a produção descentralizada de eletricidade em pequena escala e de uma forma descentralizada, recorrendo a recursos renováveis e entregando a energia produzida à rede publica obtendo desta uma remuneração monetária.

Assim, a energia eléctrica é produzida de uma forma limpa e renovável utilizando a tecnologia solar fotovoltaica.

  • Para instalações solares fotovoltaicas necessita, apenas, de uma superfície, (telhado, cobertura ou terreno) disponível com boa exposição solar;
  • Dispor de uma instalação de utilização de energia elétrica com contrato celebrado com um comercializador;
  • Potência de ligação da unidade não seja superior a 50% da potência contratada ao comercializador;
  • A energia consumida na instalação de utilização seja igual ou superior a 50% da energia produzida (aplicável apenas á mini geração);
  • Realização de auditoria energética que determine a implementação de medidas de eficiência energética (aplicável apenas á mini geração);
  • O local de consumo terá que dispor de coletores solares térmicos com um mínimo de 2m2 de área útil de coletor (aplicável apenas á micro geração).

  • Investimento seguro, com facilidades de crédito, que ainda permite ter um rendimento mensal extra;
  • Vida útil do sistema estimada em pelo menos 30 anos, com garantias dos módulos fotovoltaicos de 10 anos e garantia de produção dos módulos a 80% em 25 anos (garantia do fabricante);
  • Renumeração da energia entregue pela produção acima do valor da energia recebida da rede pública;
  • Retorno de investimento financeiro garantido e seguro;
  • Contrato com a entidade comercializadora de 15 anos.

SISTEMA SOLAR TÉRMICO 

Os sistemas solares térmicos são constituidos por Coletores e  Acumuladores. Os Coletores são os painéis que recebem a energia solar e transformamdo essa radiação em calor que é transferido-o através de um fluido contido num circuito fechado até ao Acumulador, que contém uma serpentina onde a energia calorifica é transferida para a água nele existente.

Existem vários sistemas solares térmicos. Os sistemas mais utilizados são o Termosifão e o sistema de Circulação Forçada.

 

 

 

O sistema solar térmico em termossifão consiste num conjunto de colectores ligados a um Acumulador  posicionado a uma cota mais elevada do que os colectores. Não existe a necessidade de utilização de bombas circuladoras, uma vez que circulação de água faz-se por convecção natural, induzida pela diferença de densidade entre a água quente e a fria. A água no colector fica menos densa ao ser aquecida deslocando-se para a parte superior do circuito (dentro do acumulador). A água mais fria (mais densa) desloca-se para a parte mais baixa do circuito (à entrada do colector). Uma vez no colector, o ciclo começa de novo e a circulação continua de
sde que haja radiação solar. O caudal de circulação é tanto maior quanto maior for o aumento da intensidade de radiação solar e a água a utilizar é retirada da parte superior do acumulador.

 

A circulação forçada é caracterizada pela existência duma bomba circuladora para forçar a circulação do fluido de transferência nos colectores. Esta bomba é comandada por uma unidade de controlo que reage à diferença de temperatura entre a água à saída dos colectores e a temperatura da água na parte mais baixa do depósito. Para prevenir a circulação inversa, no caso da temperatura do fluido nos colectores ser inferior à temperatura no depósito, devem ser instaladas válvulas de anti-retorno. Dependendo do clima, da composição química da água do lugar e da pressão da rede, este tipo de sistema pode precisar de mecanismos de segurança para prevenir a congelação, a corrosão e facilitar o enchimento dos colectores à pressão pretendida.

CONSULTE-NOS


VENHA CONHECER OS NOSSOS PROJETOS E PEÇA-NOS UM ORÇAMENTO

O seu nome (obrigatório)

O seu email (obrigatório)

Assunto

A sua mensagem

915 555 111

info@1stvalue.pt

MANTENHA-SE INFORMADO


ASSINE A NOSSA NEWSLETTER